Comando SFC /SCANNOW

Comando SFC /SCANNOW ele vai verificar todos os arquivos que compõem seu sistema operacional serão verificados quanto a segurança e erros e serão corrigidos, mas se você estiver usando uma versão anterior do Windows, não poderá reparar os arquivos a menos que tenha o disco de instalação original com você.

Se você tiver um tema do sistema – ou outro recurso – que alterou alguns dos arquivos do sistema operacional, eles serão revertidos para o estado original, o que significa que o tema ou o que quer que tenha sido adicionado será removido.


O comando sfc / scannow pode proteger e restaurar esses arquivos. Ele está disponível em todas as versões do Windows desde o Windows 2000 e, embora 2000 e XP possam exigir que você tenha o disco de instalação original para usá-lo, é um processo relativamente indolor em máquinas mais novas.

todos os arquivos protegidos do sistema, substituindo os arquivos corrompidos por uma cópia que está localizada em uma pasta compactada em.  “%Windir%\sytem32\dllcache”

Comando SFC /SCANNOW Instruções

Abra a barra de pesquisa clicando em iniciar e digite cmd, vai aparacer o Prompt de comando, clique com botão direito  e vá em executar como ADM.

No Windows 8, basta pressionar a tecla Windows + X e clicar em Prompt de comando (Admin).


Comando SFC /SCANNOW

Quando o prompt de comando estiver aberto, digite sfc / scannow no prompt de comando e pressione Enter.
OBS. Em alguns caso pode pedir o disco (ISO) do windows que pode pode fazer o download clicando aqui.

Comando SFC /SCANNOW
Comando SFC /SCANNOW

Comandos Uteis do Windows

Comandos uteis do windows para acessar diversas  serviços do windows que pode ser digitados no menu executar e iniciar diversos serviços sem clicks.

Para começar pressione a tecla Windows + R, onde ele vai abrir a caixa do executar vai abrir, digite os comandos conforme exemplo abaixo:

Comandos Uteis do Windows

compmgmt.msc – gerenciar o computador

devmgmt.msc – gerenciamento de dispositivos

diskmgmt.msc – gerenciamento de discos

dfrg.msc – desfragmentador

eventvwr.msc – visualizar eventos

fsmgmt.msc – pastas compartilhadas

gpedit.msc – diretivas de grupo

lusrmgr.msc – usuários e grupos locais

perfmon.msc – monitor de performance

rsop.msc – conjunto de diretivas resultante

secpol.msc – configurações de segurança

services.msc – serviços gerais

control userpasswords2 – contas de usuário

regedit – registro do windows

logoff – fazer logoff – finalizar a sessão

magnify – lente de aumento

msconfig – ultilitário de configuração do sistema

mstsc – conectar ao outro computador

gpedit – diretiva do computador

mmc – abrir outros comandos

Comandos Uteis do Windows

Esqueceu a senha do seu Windows 10?

Esqueceu a senha do seu Windows 10?  Sem problemas vamos te orientar como recuperar a mesma. Com o Windows 10, ficou bem mais simples resolver esse problema. Primeiro passo é tentar alterar a senha por métodos oficiais. Acesse link e use a ferramenta da Microsoft para recuperar a senha.

Esqueceu a senha do seu Windows 10? 
Imagem do link de esqueceu a senha.

Com isso, é provável que você receba um lembrete ou um link para redefinir sua password em um e-mail alternativo. Se essa alternativa não funcionar, será necessário apelar para uma técnica diferente e entrar no seu computador na marra. Usando uma mídia de instalação do Windows 10 (um CD, DVD ou pendrive), nós criaremos um administrador no seu PC e usaremos esse segundo usuário para restaurar a senha da sua conta.

Esqueceu a senha do seu Windows 10?

Passo a passo via mídia

O primeiro passo é obter uma mídia de instalação do Windows, caso você ainda não tenha uma. Nesse caso, recomendamos que você baixe e utilize o Midia Creation Tool, software oficial da Microsoft que faz o download do SO e o instala em qualquer DVD ou pendrive com mais de 3 GB livres. Visto que nós não instalaremos o Windows de novo, não importa se você tem ou não uma chave de ativação (a famosa serial key).

Após criar sua mídia caso esteja com problemas nessa etapa), reinicie seu computador e configure o boot para que ele dê prioridade para o pendrive ou disco. Assim que a tela de instalação do sistema surgir, pressione as teclas Shift e F10 ao mesmo tempo. Isso invocará o prompt de comando. Nele, digite os seguintes comandos na mesma sequência:

move d:\windows\system32\utilman.exe d:\windows\system32\utilman.exe.bak e copy d:\windows\system32\cmd.exe d:\windows\system32\utilman.exe.

Esqueceu a senha do seu Windows 10? Imagem do comando para execução do procedimento.

Agora reinicie sua máquina, e, na tela de login, clique no ícone do gerenciador de tarefas. Se tudo deu certo, o prompt de comando deve ser aberto no lugar. Desta vez, digite o comando:
net user <username> /add e em seguida net localgroup administrators <username> /add 
(trocando o <username> pelo nome do usuário que estamos criando; pode usar algo como “Temporário”).
Reinicie a máquina mais uma vez. Você deverá ver o usuário recém-criado na tela de login e poderá usá-lo para entrar no PC.

Uma vez que você tem acesso ao computador e está usando um perfil de administrador, é muito simples resetar a senha da sua conta principal. O método é o mesmo que existia nas versões mais antigas do sistema operacional:
clique com o botão direito do mouse no botão Iniciar e selecione a opção “Gerenciamento do Computador”. Na tela que se abre, clique em “Usuários e Grupos Locais”, “Usuários” e selecione a sua conta.

Esqueceu a senha do seu Windows 10? Imagem da tela de troca de senha.

Clique nela com o botão direito e escolha a alternativa “Definir senha” no menu de contexto. Após passar por um pop-up de aviso, você poderá configurar uma nova password para o seu usuário. Pronto! Agora use a nova credencial para fazer login normalmente na sua máquina.

Esqueceu a senha do seu Windows 10? Tela informativa de troca de senha.
Esqueceu a senha do seu Windows 10? Tela da troca da senha.

Golpe cartão de Crédito

Golpe cartão de crédito que muitos usam para aplicar de uma forma simples e sem muito glamour é coletando o numero do código de segurança (dígito verificador) do seu cartão.

Dígito verificador ou algarismo de controle é um mecanismo de autenticação utilizado para verificar a validade e a autenticidade de um valor numérico, evitando dessa forma fraudes ou erros de transmissão ou digitação.

Golpe cartão de Crédito Imagem mostrando posição do cartão de credito

Consiste em um ou mais algarismos acrescentados ao valor original e calculados a partir deste através de um determinado algoritmo. Números de documentos de identificação, de matrícula, cartões de crédito e quaisquer outros códigos numéricos que necessitem de maior segurança utilizam dígitos verificadores.

Pessoas com com má intenção para vender o seus dados ou aplicar o golpe para utilizar seu cartão na internet para compras etc.
lembrando que essa é uma das formas para coleta de dados, pois hoje em dia está cada vez mais comum as pessoas pagarem tudo com o cartão de crédito ou débito com função de crédito.

Geralmente esse tipo de golpe acontece em lugares físico quando você vai pagar a conta, de forma discreta e a pessoa que esta passando o seu cartão vira o mesmo e olha o numero de código de segurança do seu cartão.

Pois os restantes das informações como nome, numero etc… ele consegue pegar da via que fica registrado na máquina onde você passa o seu cartão.

Golpe do cartão de crédito.

Para evitar e não facilitar esse tipo de golpe use uma fita atrás cobrindo o seu código de segurança, não significa que vai estrá 100% protegido, mas com certeza irá dificultar mais esse tipo de golpe.

Em resumo além de utilizar dessa técnica simples, procure evitar de passar seu cartão em estabelecimentos duvidosos como também de salvar seu cartão de crédito em sites não confiáveis onde também é outra forma de coleta que logo teremos um post sobre isso.

Usando a engenharia social para coleta de dados.

NFS – Linux e Windows

NFS – Linux e windows – Criar um ponto de montagem no linux que esta em um servidor Windows, onde tem duas formas de fazer isso. O cliente NFS tem por finalidade tornar o acesso remoto transparente para o usuário do computador, e esta interface cliente e servidor, executada pelo NFS através dos protocolos Cliente-Servidor, fica bem definida quando o usuário, ao chamar um arquivo/diretório no servidor, lhe parece estar acessando localmente, sendo que está trabalhando com arquivos remotamente.

Existe uma certa semelhança desse protocolo com o CIFS pois os dois permitem o compartilhamento de recursos entre sistemas, por meio de uma rede de computadores, com arquitetura cliente-servidor, e quaisquer que sejam suas plataformas de hardware e software.

Exemplo de Utilização:

Um exemplo da utilização do NFS é a disponibilização das áreas de trabalho dos usuários em toda a rede e, quando este efetua o login, seu diretório de trabalho pode ser acessado via NFS. Supondo que o usuário mude de estação de trabalho, o seu diretório pode ser disponibilizado novamente nesta estação e sem que nenhuma configuração adicional seja realizada.

Lembre-se de criar a pasta no / para usar como ponto de montagem usando o comando abaixo.
#mkdir /<nome da pasta a ser criada>
O SAMBA deve estar instalado no servidor.

1° forma.

1° Passo:
Use o comando abaixo para verificar o que esta sendo compartilhado no servidor Windows.
#smbclient -L <servidor windows> -U <usuário que está no windows e senha>

NFS - Linux e Windows - exemplo do comando.

2° Passo:
Após certificar o compartilhamento e acesso está ok utilize o comando abaixo:


#mount -t cifs //<servidor windows>/<diretorio> /<diretorio>(que crio no Linux) -o username=<usuario_windows>,servern=<servidor_windows>,password=<senha>


Obs. Caso dê algum erro execute da seguinte forma:
#mount -t cifs //<servidor windows>/<diretorio> /<diretoria> -o username=<usuário_windows>,sec=lanman,servern=<servidor_windows>,password=<senha>

Ponto de montagem ok.

2° Forma

1° Passo
Crie um arquivo chamado secret_cifs.txt com o comando abaixo:
#touch /root/secret_cifs.txt

2° Passo
Agora utilizando o editor de texto (vi,vim..) adicione no arquivo o usuário e senha de serviço que está no Windows e salve o mesmo.
vi /root/secret_cifs.txt
username=<usuário> 
password=<senha>

3° Passo
Agora vamos fazer o ponto de montagem no servidor.
mount -t cifs //servidor_windows/diretório /<diretório_criado_linux> -o credentials=/root/secret_cifs.txt,user,dir_mode=0777,file_mode=0777

Obs. Não se esqueça de colocar a linha no fstab para subir o compartilhamento de forma automatizada.
Exemplo:
mount -t cifs //servidor_windows/diretório / -o credentials=/root/secret_cifs.txt,user,dir_mode=0777,file_mode=0777 00


NFS - Linux e Windows

DICA DE FILME

Dica de filme pra lá de bom para esse final de semana “A mulher mais odiada dos Estados Unidos” (The most hated woman in america).

Dica de Filme

Filme esse original da Netflix e ainda está disponível, Madalyn Murray O’Hair não foi a mulher mais amada dos Estados Unidos. Desbocada, enfrentou o conservadorismo pós-Segunda Guerra, e atuou em defesa da liberdade religiosa; em especial, da liberdade de não se ater a nenhuma religião. Após ter sido deferido o banimento oficial de orações e preces religiosas nas escolas públicas americanas, a mulher permaneceu com o seu ativismo, levando adiante suas lutas e fundando os Americanos Ateus.
vale a pena conferir a história e esse filme que achei muito legal e surpreendente para quem nunca tinha ouvido falar dela e faz pensar o quanto podemos ser cruéis.

Dica de filme

Desabilitando iptables

Desabilitando o iptables testado na Distribuição CentOs 6 e 7.
Desabilitando iptables – O iptables é o nome da ferramenta da interface do usuário que permite a criação de regras de firewall e NATs. Apesar de, tecnicamente, o iptables ser apenas uma ferramenta que controla o módulo netfilter, o nome “iptables” é frequentemente utilizado como referência ao conjunto completo de funcionalidades do Netfilter. O iptables é parte de todas as distribuições modernas do Linux.

Comando executado no centOS 6:
#service iptables stop – Parar o serviço
#service ip6tables stop – Parar o Serviço
#chkconfig iptables off – Desabilita de forma permanentemente

Para parar o serviço no centOS 7:
systemctl stop firewalld – Para o serviço
systemctl disable firewalld – Desabilita de forma permanentemente

Para verificar o status em ambus usa pode usar um dos comandos abaixo:
#/etc/init.d/iptables status
#systemctl status firewall | head -n 3

Para habilitar basta troca o “Stop” para start e o Off para on…

Desabilitando iptables

Dica Linux Alterando Host

Dica Linux alterando host sem dar reboot no sistema, dica rápida e simples para executar e alterar o nome do seu servidor.

1  – Ajuste o nome em /etc/hosts usando o editor de texto “VIM” ou “VI” através do comando abaixo.
#vim /etc/hosts
após abrir a tela de edição pressione “I” (Insert) e faça a correção, depois pressione “:wq!” para salvar o arquivo e sair do modo edição.

2 – Ajuste o nome no arquivo /etc/hostname executando o comando:
# echo “novo_nome” > /etc/hostname

Dica Linux alterando host
Dica Linux alterando host
Dica Linux alterando host
Dica Linux alterando host

3 – Ajuste o nome do servidor diretamente na memória em através do comando abaixo.
# echo “novo_nome” > /proc/sys/kernel/hostname

4 – Altere o nome também no arquivos networks em /etc/sysconfig/networks usando as mesmas regras do passo 1.
#vim /etc/sysconfig/networks

Dica Linux Alterando host

Testado em:
Debian 5/6/7/8
CentOS 6/7

Microsoft Links úteis

Microsoft Links Úteis para pesquisa de soluções de dificuldades no Sistema Operacional Windows.

Comunidade brasileira e EUA, onde podemos encontrar as principais dicas na utilização e migração do sistema operacional.

Também temos links das principais ferramentas para remover vírus, aqueles toolbars chatos que são difíceis de desinstalar que enche a máquina de propagandas.

Fórum também podem ajudar na resolução de problemas (bugs) do sistema, tem o link nacional e EUA.

Download da mídia do Windows para facilitar a sua vida caso você precise da ISO do Windows 7 por exemplo ou Windows 8 etc…

Também tem o link de suporte do Windows Phone para quem ainda usa…

Microsoft Links úteis 

Comunidade e Fórum e Suporte.

Comunidade BR

Comunidade EUA

Suporte BR

Suporte EUA

Fórum BR

Fórum EUA

Central de Download

Central de Download BR Central de Download EUA

Sistema Protegido e Remoção de Softwares Maliciosos

Malicious Software Removal Tool  Microsoft Safety Scanner

Microsoft Security Essentials

Remover Toolbar (Não é Microsoft mas é uma ótima ferramenta).

Windows Phone Suporte

Windows Phone Help

Microsoft Links Úteis para ajudar a encontrar a resposta certa.

Introdução ao Zimbra.

Introdução ao Zimbra – Esse conteúdo você consegue fazer download do PDF clicando aqui.

Introdução ao Zimbra

Uma das ferramentas mais utilizadas pelos usuários na Internet para:

  • Marcar compromissos;
  • Enviar e receber documentos;
  • Realizar compras;
  • Entre outros.

O que é um e-mail?

Um e-mail é uma mensagem virtual (eletrônica), essa mensagem é trafegada na internet através de protocolos específicos como:

  • SMTP;
  • LMTP;
  • IMAP;
  • POP;
  • Entre outros;

Quando clicamos em escrever uma mensagem iniciamos uma cadeia de eventos.

Introdução ao Zimbra - Imagem ilustrando o envio de mensagem usando solução Zimbra.

Inicialmente a mensagem é escrita em um MUA (Mail User Agent). MUA é o programa

Que utilizamos para ler e escrever nossas mensagens Ex: Outlook, Thunderbird, Icedove, ZimbraDesktop, Webmail, etc….

Assim que apertamos o botão de enviar “Step1”, essa mensagem chega ao servidor de mensagens também conhecido como MTA (Mail Transport Agent), e recebe informações como data, hora, hostname, entre outros, em seu cabeçalho.

Um MTA é responsável pelo tráfego das mensagens na internet e se comunica através do protocolo SMTP (Simple Mail Transport Protocol), o MTA recebe as mensagens do MUA e repassa para outro MTA “Step3 e Step4” (se necessário) através do SMTP.

Quando a mensagem se destina a um usuário que está no mesmo domínio (quase sempre mesmo servidor) então é utilizado o protocolo LMTP “Step2” (Local Mail Tranport Protocol), está mensagem não chega a trafegar na internet e sua entrega é local, mas como na maioria dos casos o destinatário é de outro domínio a mensagem é repassada para o MTA que é responsável por gerenciar tudo que se refere a e-mail do referido domínio, quando a mensagem chega no MTA é repassada ao MDA ”Step5” (Mail Delivery Agent) que é responsável pela entrega da mensagem ao usuário final.

Podem ser utilizados até dois protocolos de entregas POP (Post Office Protocol) e o IMAP

(Internet Menssage Access Protocol), estes protocolos podem ser utilizados ao mesmo tempo pelo MDA, mas de modo geral é comum utilizar somente um, indiferente do protocolo utilizado a mensagem finalmente chega ao destinatário, e tudo isso acontece de maneira assustadoramente rápida.

O Zimbra é uma suíte de colaboração, organização e comunicação corporativa, contendo os recursos de correio eletrônico, lista de endereços, calendário;

A suíte Zimbra oferece aos seus usuários uma central para comunicação e colaboração entre todos, de forma local ou remota (móvel), organização de pessoas e recursos, e integração com outras soluções, como um CRM, ERP ou mesmo uma rede social, aumentando muito a facilidade de acesso e produtividade.

Documentação do Zimbra – Links úteis.

Fóruns:

https://forums.zimbra.org
https://groups.google.com/forum/#!foreum/zimbra-br

Wiki:

https://wiki.zimbra.com

Outros Links:

Reporte de erros:
https://bugzilla.zimbra.com

Desenvolvimento:
http://pm.zimbra.com
https://blog.zimbra.com

Download:
https://www.zimbra.com/try/zimbra-collaboration-open-source

Principais pacotes dos Zimbras.

Zimbra-core
Contém bibliotecas, utilitários, ferramentas de monitoramento e arquivos básicos de configuração. Este pacote é instalado em qualquer servidor, mesmo quando se trata de uma instalação distribuída.


Zimbra-LDAP
É o repositório de informações, onde ficam armazenados todos os objetos que compõem a solução. Contas, servidores e classes de serviço, por exemplo, são todos objetos. O pacote Zimbra-LDAP é o esqueleto da suíte. Tudo mais se sustenta sobre este pacote. Não é recomendado que o LDAP do Zimbra seja utilizado para outras finalidades, ou que outro LDAP seja utilizado para sustentar o Zimbra.

Zimbra-MTA
Inclui o Postfix, MTA mais poderoso da atualidade. SpamAssassin, ClamAV e DSPAM são outros softwares envolvidos neste pacote, cuja finalidade é rotear mensagens para Internet e, filtrar e entregar as mensagens que chegam nas caixas-postais dos usuários.
Ironicamente, o pacote Zimbra-MTA é o menos importante dos três principais, podendo ser utilizado como um simples facilitador quando já houver um MTA dedicado ao tratamento de spams e roteamento na Internet.

Zimbra-Store
É o principal pacote da solução. Inclui o servidor das caixas-postais escrito em Java, chamado “Mailboxd”, e vários outros componentes.

Mailboxd: Na prática, o Mailboxd é o próprio Zimbra, pois é nele que se concentra toda a inovação que a suíte oferece. É nele que se concentra todo o desenvolvimento da solução. Ele é o centro nervoso da suíte. Todos os outros pacotes existem apenas para fornecer os recursos que ele precisa para funcionar.
Além do Mailboxd, O Zimbra-Store pode ser dividido em:

Message Store: Com exceção dos metadados, todos o conteúdo do usuário é armazenado em arquivos em disco, chamados individualmente de BLOB’s (Binary Large Object). Os e-mails, por exemplo, são armazenados exatamente como são recebidos. Ou seja, são arquivos texto no formato definido pela RFC 2822.

No entanto, quando uma mesma mensagem é endereçada a mais de um usuário do mesmo servidor, esta mensagem é armazenada uma única vez, enquanto que no banco de dados, cada usuário vai ter um metadado indicando o local onde aquela mensagem está armazenada. Esse é um mecanismo de economia de espaço em disco.

Data Store: Contém um banco de dados MySQL, responsável pelo armazenamento dos metadados do conteúdo dos usuários. Os metadados são por exemplo, flags indicando se o e-mail foi lido, respondido, encaminhado, etc….

Index Store: O logotipo do Zimbra é um envelope com uma lupa em cima. A lupa representa a ênfase dada ao mecanismo de busca que o Zimbra oferece. Através do software Lucene, todas as mensagens, antes de serem entregues na caixa-postal são indexadas para que mais tarde o usuário possa facilmente encontrar qualquer e-mail que procure simplesmente digitando algumas palavras-chave. Esse mecanismo de buscas é impressionantemente rápido e eficiente. Todos os outros itens de um usuário também são indexados pelo Lucene.

Pacotes Opcionais do Zimbra.

Caso esses pacotes não estejam instalados não vão impedir o funcionamento do Zimbra. No entanto, na maior dos cenários, qualquer administrador vai considerar que eles são necessários devido ao que eles fornecem como monitoração, performance etc….

Zimbra-SNMP: Utilizado para monitorar os logs de sistema, CPU e utilização de Disco, memória e outros dados sobre desempenho. Ele utiliza o Swatch para gerar SNMP traps diretamente para o servidor concentrador de logs, chamado Monitor Host.

Zimbra-Logger: Ferramenta que agrega logs e gera relatórios. Caso este pacote não seja instalado, as estatísticas do servidor e o status dos serviços não serão capturadas e exibidas. Em cenários em que o Zimbra for instalado de forma distribuída, o Logger estará habilitado em um único servidor Zimbra-Store.

Zimbra-Spell:  Esse é para corretor ortográfico. Caso o Spell seja instalado, o Apache HTTPD Server será instalado, pois é ele quem efetivamente fornece a ferramenta de correção ortográfica. No entanto, o Zimbra não utiliza o WebServer Apache para mais nada. O Webserver jetty é quem fornece o serviço HTTP para o Zimbra.

Zimbra-Proxy:  Esse pacote surgiu na release 5, quando instalado os softwares NGINX e Memcached são utilizados para aliviar a carga sobre o banco de dados, aumentando a performance e escalabilidade dos servidores de caixa-postais (Zimbra-Store).

Zimbra-Memcached:  Esse pacote é instalado automaticamente quando instalamos o zimbra-proxy, sem ele não consegue utilizar o Zimbra-proxy. Todos os zimbra-proxy instalados podem usar um único servidor Memcached.

Outros Pacotes
Esses pacotes funcionam apenas na versão comercial do Zimbra, para isso você precisa obter a licença da suíte Zimbra que são Zimbra-Mobile, Zimbra-Archiving e o Zimbra-Discovery.

Tipos de Instalação

Zimbra ele pode ser instalado 4 modos de instalação, sendo que modos que separa os serviços ajuda a melhorar o processamento do servidor e administração.

Small configuration -> Onde os componentes são instalados tudo em um único servidor.

Medium configuration -> Aqui quando Colocamos os serviços LDAP/Message Store em um servidor e o MTA em um servidor diferente.

Large configuration -> Aqui colocamos LDAP em um servidor temos mailbox em outro e o MTA e outro servidor.

Very large configuration -> Cada serviço fica em um servidor e contem replicas (balanceamento) para cada serviço.

Introdução ao Zimbra - Imagem com tabela do tipos de instalação do Zimbra.
Introdução ao Zimbra - Imagem mostrando uma instalação zimbra Very Large.